Os mais belos ritos de Páscoa da Itália

Não há dúvida que as festas de matriz religiosa representem boa parte do patrimônio tradicional italiano. Uma expressão de fé, certo, mas também eventos de forte significado social e vinculo de pertencimento à comunidade, especialmente no Sul: Leonardo Sciascia, na “Corda pazza”, a propósito das festas religiosas escrevia que na Sicília, tudo era uma explosão existencial coletiva.

Entre as festas religiosas, as mais numerosas e comentadas, talvez, sejam as que celebram o período Pasqual. De norte a sul, sobretudo a Paixão da Sexta-Feira Santa inspirou ritos que preveem procissões, e desfiles, cujas origens normalmente se perdem no tempo.

Escolher é complicado, ainda mais que em algumas regiões, estas atrações podem ser contadas em bem mais do que nos dedos das duas mãos.

A Páscoa na Itália é um evento e tanto. Dá para imaginar, sede da Igreja Católica, morada do papa, lá não faltam celebrações e surpresas. Visita-la neste período é, de um lado, uma provação, com suas ruas, praças, restaurantes, museus, igrejas ou qualquer pedaço de chão ocupados por peregrinos e curiosos; e de outro apaixonante, pois é possível viver um turbilhão de experiencias, sendo cristão, católico, estudioso ou curioso.

Às vezes, como turista, conseguimos viver momentos memoráveis, exatamente porque estamos ao sabor do vento, com o espirito leve e livre e dispomos de tempo. Então, se dispuser de tempo, aí vão algumas dicas:

PIEMONTE

Não são muitas as celebrações nesta região. A exceção da que acontece em Romagnano Sesia, onde na quinta e sexta-feira santa (mas só em anos impares), há encenações da Paixão de Cristo. É um grande espetáculo, com atores que caminham pelas ruas da pequena cidade e contam com a participação dos expectadores. Info: Romagnano Sesia, www.venerdisanto.org

1LOMBARDIA

Interessante o preciso e minucioso cerimonial de Vertona, na província de Bergamo, onde na procissão da Sexta-Feira Santa, desfilam Judeus e soldados romanos, enquanto um fiel representa Cristo, com túnica vermelha e descalço; uma estátua de Cristo, em madeira, com braços articulados é transportada nos ombros. Procissões em Bormio e Mantova, onde na Sexta Feira tem a cerimônia de abertura e exposição dos vasos sagrados, contendo as relíquias do Preciosíssimo Sangue. Depois do rito na Basílica di Sant’Andrea, obra de arte do renascimento italiano, de Leon Batista Alberti, os vasos são carregados pelas ruas do centro histórico. Info. Vertova, comune.vertova.bg.it; Mantova, www.turismo.mantova.it.

2

LIGURIA

Em Savona há uma procissão da Sexta Feira da Paixão, mas neste caso só nos anos pares. O evangelho é lembrado através de 15 caixas acústicas, feitas em madeira e de grande valor artístico, levadas nos ombros, que antecedem a arca da santa Cruz, onde é conservada uma relíquia da cruz sagrada verdadeira. Procissões também em Genova, seja na quinta e na sexta-feira, onde um sepulcro é decorado com antigas estatuas de madeira, em tamanho natural e soam típicos instrumentos de casca de chifre, que produzem um som lúgubre e intenso.

Info: Savona, www.comune.savona.it;.

EMILIA ROMAGNA

Aqui, é notável a Via Crucis viva de Frassinoro, talvez a manifestação religiosa popular mais importante da região. A cerimônia na qual os habitantes da pequena cidade aparecem em quadros vivos, que representam cada um dos episódios da Paixão de Cristo, causa grande impacto e existe desde o tempo da Contra Reforma. Mas para assisti-la, é preciso esperar até 2018: a Via Crucis é encenada somente a cada três anos. Info: www.viacrucisvivente.com.

3

TOSCANA

No Domingo de Páscoa, em Florença, acontece a “Cerimonia dello Scoppio del Carro” e trata-se de um evento folclórico que remonta ao século XI. O carro, chamado “Brindellone”, é puxado por bois enfeitados com flores e levado em procissão, junto com o Fogo Sagrado, até a Piazza Duomo. Um fio de cobre é estendido entre o carro e ao altar maior, e quando a cerimônia religiosa chega ao fim, é aceso o estopim que provoca a explosão do carro repleto de fogos de artifício.

4

A Explosão do Carro. Foto: lanazione.it

MARCHE

A tradição de Cantiano prevê que a multidão se movimente pelas ruas da cidade para assistir as cenas da paixão de Cristo. Info: Cantiano, www.laturbacantiano.it.

5

UMBRIA

Ao menos três possibilidades para visitar na Úmbria. A de Assisi, na qual se celebram os ritos da Deposição do Crucifixo e o encontro com a Madonna Idolatrada, através de procissões que envolvem a Catedral e a Igreja de São Francisco. Depois a procissão do Cristo morto de Gubbio, na Sexta-Feira, que se desenvolve no centro histórico, entre cânticos e simulações. E por último a Santa representação de Città di Castelo.

Abaixo: Gubbio, foto di Gerardo Teta.

6

LAZIO

É uma das mais antigas da Itália, se não a mais antiga, a procissão da sexta Feira Santa, que acontece em Orte, onde grupo de irmandades desfilam a noite, carregando cruzes e símbolos da Paixão, seguidos de penitentes descalços que levam correntes presas aos tornozelos. Eles seguem o caixão com o Cristo morto com choro, e a estátua de Maria. No final, os fiéis distribuem muitas flores.

E claro, na região onde se encontra a capital Roma, sede da Igreja Católica, não poderíamos deixar de falar da inesquecível Via Crucis da Sexta Feira Santa, encenada no Coliseu e conduzida pelo Papa. Um espetáculo de fé que reúne milhares de expectadores e impressiona pela grandiosidade e intensidade. A cruz é carregada pelos 14 passos da Via-Crucis por famílias italianas, refugiados, doentes. A cerimônia inicia por volta das 21h do dia 14/04/2017 e é transmitida pelo site do Vaticano. No final da Via-Crucis, o papa fala aos fiéis e dá a Benção Apostólica.

Info: Orte, www.confraterniteorte.it.

ABRUZZO

Indo para Abruzzo pode-se seguir a procissão do Cristo morto que acontece na Sexta Feira em Chieti. Existente desde o ano 842, é considerada a mais antiga da Itália… concorrendo com a de Orte… não podia faltar uma das tradicionais disputas por datas. Dela participam centenas de figurantes e 13 fieis da congregação. A congregação do ano 600, Sacro Monte dei Monti, organiza o evento, com 150 cantores e mais um número enorme de instrumentistas que acompanham a procissão dos encapuzados. Vale lembrar também as celebrações que acontecem em Aquila e Sulmona. Info: www.abruzzoturismo.it.

7

PUGLIA

Também muito comentada é a representação da quinta e sexta-feira santa em Taranto. Consta de três procissões, todas lentas e sugestivas. A primeira é chamada Perdunè, como eram chamados os peregrinos que andavam a Roma para o Jubileu, com a cabeça coberta por longos capuzes brancos, cobertos por um chapéu negro. Eles desfilam descalços da tarde da quinta-feira até a madrugada. Deste ponto parte a segunda, aquela da Idolatrada, que para percorrer quatro quilômetros, levam dez horas. Na tarde da sexta-feira, parte a procissão dos Mistérios, com grupos de estatuas e simulacros do Cristo morto: o desfile se desenvolve até o amanhecer do Sábado Santo. No total, são mais de quarenta horas de procissão quase ininterruptas.

SICILIA

Os mistérios também são celebrados em Trapani. São vinte esculturas que representam os episódios da Paixão e que desfilam das 14 horas da quinta feira, até o amanhecer do sábado Santo, junto a vinte bandas musicais, mulheres vestidas de negro, homens encapuzados e rapazes e jovens portando velas acesas.

Em Piana degli Albanesi, cidade nos arredores de Palermo, as celebrações acontecem segundo os rituais bizantinos. Mesmo tendo passado mais de quinhentos anos da chegada dos albaneses na Sicília fugindo das perseguições dos turcos, os habitantes da cidade mantêm ainda a língua e os antigos hábitos de sua terra natal. Da procissão participam a maior parte das moças da cidade, vestidas com os costumes típicos. Outra tradição é a distribuição de ovos pintados de vermelho e feita por grupos de mulheres também vestidas com as roupas típicas do século XV. Depois da celebração religiosa acontece a Procissão do Santo Véu, uma espécie de Sudário onde se entrevê o rosto de Jesus.

Info: Trapani, www.processionemisteritp.it;

8

Poderíamos passar mais alguns posts falando de outras regiões, outras celebrações, relembrando as lindas vigílias e batismos que se seguem a elas no amanhecer do Sábado Santo.

A Páscoa como qualquer festividade religiosa, é acompanhada de tradições, ritos e gostos particulares. A Páscoa, no calendário litúrgico cristão, celebra a Ressurreição de Jesus no terceiro dia sucessivo a sua morte na cruz conotando, então, o significado de passagem para uma nova vida. Este conceito se une àquele que o precede, o do Pessach, que celebra a liberação dos Hebreus do Egito, graças a Moises. Pessach que significa passagem. A passagem, neste período do ano, também indica uma transformação natural da terra: a Primavera, o Equinócio de Primavera, o sol alto, os dias mais longos e mais quentes, querendo exatamente identificar um tipo de renascimento da natureza, depois do retiro imposto pelo inverno. Unindo estas análises, é possível compreender as tradições culinárias que se desenvolveram em torno desta festividade. A Páscoa é famosa por algumas comidas rituais, como o cordeiro ou cabrito, os ovos, as ervas da primavera, pães, bolos e doces como a Colomba Pasqual, e cada um deles reconta uma preciosa tradição histórica.

Os ovos, contém o mistério da vida, representam a esperança e a vida na Ressurreição.

9

O cordeiro, vítima sacrificada por excelência, simboliza a pureza e a redenção na Ressurreição.

 

O pão, é o símbolo da Providência, da vida e da redenção.

A Colomba Pasquale, hoje um delicioso doce, que geralmente encerra o almoço de Páscoa, tem em si um forte valor simbólico de paz, renascimento e amor. Segundo a Bíblia, foi uma pomba com um ramo de oliva no bico, que retornou a Noé após o dilúvio Universal para testemunhar a reconciliação entre Deus e seu povo.

11

Destes símbolos para o ritual, foi um passo. Tortelli e massa recheada com as primeiras ervas nascidas com o sol primaveril, ovos preparados de vários modos, pães e bolos com uvas passas, cordeiro e cabrito assados e tantos doces, como os ovos de chocolate e a conhecidíssima colomba.

 

Depois de tudo isso, desejamos a todos, uma Feliz Pascoa e um Bom Apetite!

Obs.: as fotos maravilhosas deste post não são nossas, por isso indicamos todos os sites onde vocês podem obter maiores informações e ver as imagens originais.

Fontes:

http://www.turismo.it/cultura/articolo/art/esodo-di-pasqua-via-alle-tradizioni-id-1966/

http://www.touringclub.it/notizie-di-viaggio/i-riti-di-pasqua-piu-belli-ditalia

http://www.rainews.it/dl/rainews/articoli/A-Pasqua-vince-la-tradizione-pranzo-in-famiglia-e-specialita-regionali-b4591d32-0f71-4bf6-b88a-0ae86a279549.html?refresh_ce

http://www.lexiophiles.com/italiano/pasqua-in-italia-%E2%80%93-processioni-e-buon-cibo

http://www.ilfattoquotidiano.it/2015/04/02/pasqua-a-tavola-le-tradizioni-tutte-italiane/1557614/

http://www.italia.it/it/idee-di-viaggio/fede-e-spiritualita/la-pasqua-in-italia.html

https://italiaparabrasileiros.com/tradicoes-da-semana-santa-na-italia/

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s