Leave the Gun, take the Canolli… Ahhhhhh, a Sicília….

Num dos últimos programas “Globo Reporter” da Rede Globo, a Sicília foi o assunto do capítulo todinho, e nós achamos muito merecido. A Sicília é bem famosa pela luta contra a Máfia nos anos 90, pelas praias paradisíacas no mediterrâneo, pelo filme O Poderoso Chefão e por muita comida boa, incluindo muitas receitas simples e por quitutes (doces e salgados) que se comem na rua.

A Sicília é a maior e a mais habitada de todas as ilhas do mediterrâneo. Devido à sua localização, uma posição estratégica para rotas comerciais antigas, a ilha fez parte de muitas histórias da nossa civilização, ao longo de mais de 5 mil anos de história. Tivemos Fenícios (III e II milênio a.C.) e Gregos (I milênio a.C.). Depois, a ilha acabou se tornando uma das regiões mais importantes do Império cartaginês. Entre os séculos V e III a.C., conflitos entre Cartago e os Gregos explodiram nas famosas Guerras Púnicas e marcaram a sua história. Com o fim da primeira guerra púnica, Roma conquistou a Sicília, e fez da área o seu principal celeiro de trigo. A ilha prosperou e foi uma das províncias mais ricas nos tempos da República Romana. Depois vieram os bárbaros e depois os árabes, que invadiram a ilha em 827 d.C. Depois (de novo…), na metade do século XI, a Sicília era parte do Império Bizantino. Depois pertenceu ao Império Normando. Depois, passaram os espanhóis, foram mais de cinco séculos de governo dos príncipes aragoneses e reis espanhóis, do séc. XIII ao XVIII… E assim caminhou a Sicília… Sugiro uma leitura, mesmo que na Wikipedia, de todas as civilizações, reis e reinos que por lá passaram, culminando ou acabando (até agora, pelo menos), com a unificação dos reinos no que hoje conhecemos como a Itália moderna, quando em 1860 estabeleceu-se o território italiano.

sicilia 01 montagem

Esta proximidade com todas estas civilizações enriqueceu a Sicília de assentamentos urbanos, de monumentos e de vestígios do passado que fazem da região um dos lugares privilegiados onde a história pode ser revista através das imagens dos sinais que o tempo não apagou. Trata-se de uma região riquíssima em monumentos antigos e sítios de interesse arqueológico.

Eu ouço muito de muitas pessoas, que visitar a Sicília é descobrir uma Itália completamente diferente e pouco italiana, e eu discordo um pouco desta frase. Na minha opinião, a Sicília é onde aqueles costumes e hábitos italianos ainda estão muito presentes. Lá vemos a união e a importância da família, do cultivo da terra (a agricultura familiar está na moda novamente por lá), das tradições religiosas com suas missas, igrejas e procissões. Mesmo em Palermo, que é a capital da Ilha, não vemos uma cidade muito moderna ou contemporânea, não temos edifícios super tecnológicos e muito menos centros comerciais modernos. Vemos ristorantes e osterias tradicionais, vinhos tradicionais, pães feitos com trigo local, feiras de rua com peixes frescos, frutas e verduras locais, tudo nos lembra as antigas histórias sicilianas e italianas.

De todas as maravilhas desta ilha onde se come como reis e rainhas, uma das minhas comidinhas preferidas são os canolli. Eu acho que são os doces mais famosos da Itália, mesmo considerando o Tiramissu (leia mais no nosso post sobre este doce maravilhoso!!). O Filme O Poderoso Chefão de Francis Ford Coppola contribuiu muito para a fama dos canolli, com a famosa cena onde após um assassinato um dos bad guys fala ao outro: deixe a arma, leve os canolli, olha a importância que o doce tinha para eles!! J

E, falando-se em Sicília, O Poderoso Chefão é um daqueles filmes que as pessoas precisam assistir. É uma verdadeira obra-prima e influenciou a maneira como o mundo pensa sobre a máfia. Foi a grande inspiração de praticamente todos os outros filmes sobre gângters que vieram depois e será lembrado para sempre.

sicilia 02 montagem

O cannolo ou os cannoli, no plural, é uma das especialidades mais conhecidas de toda a chamada pasticceria siciliana. Tal como acontece com todos as comidinhas que falamos aqui, a história dos cannoli tem muita discórdia e discussão sobre sua origem, que se confunde com as lendas e com a história da ilha.

A palavra Canollo significa pequeno tubo no dialeto local. Alguns dizem que seu nome vem dos canos que levavam água dos rios até as casas e que em torno deles, que até algumas décadas atrás, se enrolavam a massa para moldar os tubinhos. Outros dizem que este nome deriva do hábito antigo de enrolar a massa em pedaços de cana de açúcar, canne, em italiano.

O que é certo e não há discussões por aqui, é que o doce se originou e foi preparado durante o carnaval. Dizem os estudiosos, que o doce teria nascido na cidade siciliana de Caltanissetta (que em árabe quer dizer “Castelo de Mulheres). Existe uma lenda, que nos conta que com o fim do domínio árabe, e com a chegada dos normandos, os haréns não podiam mais existir. As mulheres, agora livres, haviam se convertido ao cristianismo e haviam entrado para o convento, levando consigo algumas das receitas que encantavam as cortes dos emires por séculos. Uma delas seria a receita do Canollo. Que história linda!

Resumindo, o cannolo é uma sobremesa em formato de canudo feito com massa frita leve e crocante, recheada com diversos sabores. A sua principal característica está no contraste da crocância da casca com a cremosidade do recheio. As receitas se perdem e são modificadas o tempo todo, mas podemos adotar as receitas tradicionais onde a base da massa frita do tubinho é farinha, banha de porco, açúcar, cacau, marsala e ovo. O recheio mais tradicional é o de ricota de cabra, mas também são muito tradicionais os recheios de creme de baunilha e pistache.

Bem… seja qual for a história, agora os cannoli são um verdadeiro ícone siciliano, reconhecidos e incluídos na lista de produtos PAT (Prodotti Agroalimentari Tradizionali) pelo Ministério da Agricultura Italiano. Eles conquistaram o paladar dos americanos, graças ao filme do Coppola e também dos paulistanos, graças à imigração do século passado. Em São Paulo temos boas opções de restaurantes e docerias onde esta especialidade é a estrela. Já temos até uma especializada em Canolli lá no Itaim Bibi, a casa se chama Dolci Magie (www.dolcimagie.com.br). Lá provamos a receita tradicional de creme doce de ricota italiana, e outros sabores como Pistache e Chocolate Belga, deliciosos!

Canollo Dolci Magie

Quando um Siciliano quer desejar boa sorte a um amigo ou parente, oferece canolli. Não um, nem dois, mas sim doze de uma só vez! Não se sabe como surgiu essa tradição, mas não queremos quebrá-la, certo?

Buon appetito!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s